sexta-feira, 19 de maio de 2017

Coisas boas*

* Publicado hoje no Jornal do Centro


Em 17 de Maio de 2011, fez seis anos esta semana, a troika entrou por cá dentro com um cheque e uma receita amarga. Três duros anos depois, em 17 de Maio de 2014, ela foi-se embora. Desde então, pelo menos para já, tem havido juízo: o défice está controlado e não têm sido repetidas as loucuras que nos levaram ao buraco.

Portugal agora é só coisas boas:
— ele é a canonização dos pastorinhos após milagre devidamente esmiuçado pela vaticanista Aura Miguel;
— ele é a vitória de Salvador Sobral na piroseira eurovisiva após milagre devidamente presenciado em Kiev por João Carlos Malato;
— ele é o tetra encarnado após milagres de arbitragem devidamente denunciados por Bruno de Carvalho;
— ele é um forte crescimento da economia após milagre turisteiro devidamente calculado pelo INE.

Se continuarmos a crescer a este ritmo, ainda atingimos esta década o nível de riqueza que tínhamos em... 2008.

Os maus sentimentos estão fora de moda. Nas redes sociais, onde abundavam gatinhos e ódios, agora em vez de gatinhos há publicações cutchi-cutchi sobre os manos Sobral, em vez de ódios, a saia bem travada da dra. Assunção Cristas.

O país efectua afectos a um ritmo nunca visto. Não há zangas. Acontece um arrufo aqui ou ali, como nas autárquicas do Porto, nada de especial, nada que não caiba numa selfie de Marcelo com o pessoal, todo pancadinhas nas costas, a mostrar o marfim.

Portugal agora é só coisas boas: Monica Belucci e Michael Fassbender compraram casa em Lisboa. Uma casa cada um. 


Ela, na sua sala com vista para o Tejo, vê ininterruptamente o filme “Vergonha”. Ele, na sua sala com vista para o Tejo, vê ininterruptamente “Irreversível”.

Ainda os vamos ver aos dois dirigidos pelo maior cineasta português vivo: João Pedro Rodrigues.

Só nos falta agora um Óscar e que Fernando Santos, depois do europeu, nos dê o mundial.

1 comentário:

  1. “O país efectua afectos a um ritmo nunca visto”, afirma o Sr. Gato, pois que seja “até ao infinito e mais além” - filme Toy Story.

    Ilustremos então, este país “gerigonçado”, com uma musiquinha a preceito:

    Gato Barbieri - "Fiesta"
    https://youtu.be/DKxQcKwcxy4

    ResponderEliminar